Início > Segurança da Informação, Tecnologia > Malditas pequenas URLs

Malditas pequenas URLs

As pequenas URLs (Tiny URLs, em inglês) surgiram há bastante tempo, bem antes do Twitter e sua limitação de 140 caracteres. No início da década de 90, as pequenas URLs começaram a ser usadas para encurtar e evitar que URLs grandes fossem “quebradas” em mais de uma linha em um e-mail e assim perdessem a funcionalidade. Entre os sites geradores mais conhecidos estão: tinyurl.com, tiny.cc, bit.ly e tr.im.

Acontece que agora os clientes de e-mail já sabem lidar com URLs quebradas e isso não é mais um problema. No entanto, agora temos os serviços de mensagens tipo SMS que tem restrições de 140 caracteres, como o Twitter, e as pequenas URLs são usadas para poupar espaço na mensagem.

Mas, por que malditas?

  1. Você nunca saberá pra onde a pequena URL realmente está te levando. Clicar em uma pequena URL é uma questão de confiança (ou de fé). Você não sabe qual é o verdadeiro destino daquela URL. Há sites na Internet que tentam explorar vulnerabilidades do navegador, por exemplo, apenas com o acesso, sem necessitar que o usuário clique em qualquer link. Com URLs normais podemos tentar identificar o destino analisando o site, a pasta e tipo de arquivo que será acessado.
  2. O site gerador passa a ser um intermediário entre o usuário e a informação. Neste caso precisamos confiar no autor que criou a pequena URL e também no site gerador, que a qualquer momento pode mudar a URL ou simplesmente tirá-la do ar.
  3. O site gerador pode fechar ou sair do ar. Quando o usuário clicar na pequena URL receberá uma página de erro e aquela informação pode ser perdida ou ficar indisponível até que o autor gere outra pequena URL de outro site gerador.
  4. As pequenas URLs podem ser bloqueadas. Em determinadas redes (principalmente de empresas), alguns sites são bloqueados por filtros de conteúdo. Independentemente do destino da pequena URL, vários geradores de pequenas URL podem ser bloqueados, deixando os leitores na mão.
  5. É mais uma camada de informação para os sites de busca. Na verdade, não faço a menor ideia de como sites de busca, como o Google, vão tratar esse tipo de link para organizar as páginas mais visitadas, mas certamente haverá um trabalho extra.
  6. A adição de mais uma camada requer mais conversão e acesso a dados. Normalmente precisamos converter o nome de domínio em um endereço IP e depois acessar o IP em busca da informação. Com a adição de pequenas URL, precisamos converter o nome de domínio da pequena URL em IP, acessar o site, buscar a URL original através de uma consulta em banco de dados, converter o nome de domínio da URL original em IP para então finalmente acessar a informação.

Por exemplo, esse blog pode ser acessado através da URL http://ad.ag/jpmwdp. Ou seja, esta URL lhe direcionará para http://www.administrandoriscos.com.br. Isso pode ser mentira ou verdade. A utilização vai depender da confiança que você tem em quem está escrevendo.

No caso da URL acima é verdade. Repare que somente as primeiras letras de cada tecla de teclado de celular são usadas, evitando que a mesma tecla tenha que ser pressionada várias vezes para chegar na letra desejada. Isso é muito interessante e poupa o esforço de digitação do leitor. Esse serviço é prestado pelo site Mobile Tiny URL em http://www.mobiletinyurl.com, que permite que o usuário configure a URL. Por exemplo, eu permiti que seja feito acesso a URL que eu criei a partir de uma estação de trabalho (desktop ou laptop). Por padrão, apenas acessos via celular são permitidos.

O que fazer a respeito?

Se você está em dúvida sobre clicar em uma pequena URL, tente utilizar o serviço Untiny. O Untiny consegue converter uma pequena URL em uma grande URL (URL original) para 228 sites que geram pequenas URLs. Infelizmente, para o Mobile Tiny URL, que eu utilizei acima, o serviço não está disponível. De qualquer forma, o número é expressivo. Tanto porque agora sabemos que há mais de 228 sites que geram pequenas URLs, tanto porque o Untiny consegue “falar” com um número tão grande de sites geradores.

É muito complicado não usar pequenas URLs. No papel de leitor, pode significar ficar sem acessar a informação, já que as pequenas URL estão em todo lugar, principalmente no Twitter. No papel de autor, pode reduzir as possibilidades de escrita em textos pequenos. Ou seja, tenha cuidado com as URLs que acessa, seja a partir do celular ou da sua estação de trabalho. Na dúvida, acesse o Untiny e tente descobrir para onde aquela URL vai te levar. Lembre-se: também existe vírus e exploração de vulnerabilidades em smartphones.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: